Psicologia Positiva - A Psicologia do bem estar

21/04/2017

Dr. Martin E.P. Seligman, Ph.D, é o grande responsável e idealizador da pesquisa sobre psicologia positiva. Ele é autor de diversos bests sellers, dentre eles: Felicidade autêntica, Aprenda a ser feliz e Florescer, que é o livro do qual iremos falar.

No livro florescer DR. Martin E.P. Seligman fala sobre os conceitos da psicologia positiva. Ao contrário da psicologia convencional que foca no problema, a psicologia positiva foca na solução, no lado otimista da vida, ajudando o indivíduo a ver seus pontos fortes. Segundo DR. Martin E.P. Seligman essa psicologia visa o bem estar do ser humano que é definido por três fatores: "...as pessoas que tem o máximo de emoção positiva, o máximo de enganjamento e o máximo sentido, são mais felizes e tem o máximo de satisfação na vida".

Emoção positiva é a satisfação com a vida. É escolher ver o lado bom dos acontecimentos e isso nos traz paz e alegria. Enganjamento é quando você fica horas fazendo o que gosta e não percebe que o tempo passando, parecem que horas foram minutos, mesmo que isso não faça nenhum sentido e não traga nenhuma realização. Sentido é o sentimento de pertencer a algo que acredita ser maior do que eu.

Em seu livro sobre psicologia positiva o DR. Martin E.P. Seligman passa alguns exercícios que torna a vida das pessoas mais felizes e ajuda a ficar bem menos deprimida. Dentre eles podemos citar a carta de gratidão, na qual o sujeito pode escrever agradecendo alguém vivo por tudo que aquela pessoa fez a ele. Ligar para pessoa e marcar um horário para se encontrar e ler a carta detalhadamente em voz alta, notando as emoções no semblante da outra pessoa. isso fará com que se sinta muito mais feliz, pois a gratidão é um dos sentimentos primordiais dentro da psicologia positiva. Agradecer pelos menores acontecimentos traz alegria ao ser.

Segundo DR. Martin E.P. Seligman afirma que a maioria dos medicamentos para tratar depressão são cosméticos, ou seja, paliativos que ajudam a diminuir os sintomas por um determinado perídodo mas não curam. A maioria dos inibidores de recaptação de serotonina disponíveis hoje tem um índice de alívio nos sintomas de 65% cento acompanhado por um efeito placebo que varia de 45% a 55%. A Food And Drug Administration (FDA), equiparada a ANVISA no Brasil, na sua aprovação oficial de antidepressivos diz que o efeito do placebo é tão próximo ao do medicamento que não há diferença entre placebo e os medicamentos.  

Que tal fazer um cartão de gratidão e ver como pode se sentir mais feliz nos próximos dias. Vamos lá, pegue uma caneta e comece escreva para alguém que lhe proporcionou coisas boas e marque um dia para encontrá-lo e entregar a carta. Que tal? Não custa tentar.